sexta-feira, 14 de dezembro de 2018

Indicação: livro “Os seis chapéus do pensamento”


Por que um livro como Os seis chapéus do pensamento pode ajudar o trabalho de conselhos de administração e diretorias executivas? Escrito pelo psicólogo Edward de Bono, um especialista em pensamento estruturado e criativo, e publicado no Brasil pela Editora Sextante (1985, 1999), este livro propõe uma metodologia que vem sendo adotada com sucesso ao redor do mundo por administradores, líderes e educadores, visando enriquecer o pensamento que torna as decisões melhores.


Edward de Bono é o autor de maior reconhecimento no Planeta sobre pensamento conceitual e sobre como ensinar a pensar de forma estruturada e criativa. No livro em questão, ele propõe que as discussões sobre um determinado tema sejam divididas em seis sessões, com diferentes propósitos. Em cada sessão, os presentes utilizam chapéus simbólicos de uma única cor (aliás, pode-se usar também chapéus reais nas cores indicadas pela metodologia, mas não necessariamente). Cada cor representa uma forma de pensar e seus significados são:

- Branco – apuração de informações, de forma neutra.
- Vermelho – exposição de emoções e sentimentos.
- Preto – cautela e cuidado com os riscos (chapéu do advogado do diabo).
- Amarelo – busca de uma visão positiva. 
-Verde – criatividade e novas ideias.
- Azul – controle do pensamento e organização da discussão.

Por meio de estudos de caso da vida real, o professor de Bono demonstra como a sua metodologia pode ajudar na criação de discussões mais estruturadas e criativas, criando a oportunidade de que os participantes façam uma varredura de aspectos que nem sempre ficam explicitados ou são favorecidos em reuniões de trabalho. Exemplificando: as percepções e os sentimentos mais profundos dos seres humanos sobre uma questão específica e a geração de ideias.

No caso de conselhos de administração, diretorias executivas e comitês de apoio a essas instâncias, cujas agendas de trabalho podem inviabilizar, eventualmente, sessões conforme aquelas propostas por Os seis chapéus do pensamento, ainda assim, é possível adotar a metodologia. Como? Por exemplo, otimizando a agenda e criando reuniões extraordinárias para discutir tópicos especiais, nas quais não haverá outros assuntos a discutir. Como por exemplo, em planejamento estratégico, sendo este o melhor exemplo possível.

Vários documentos encaminhados à Alta Administração das empresas para análise e eventual aprovação já contemplam, de forma indireta, alguns dos chapéus acima apresentados. Exemplificando: o chapéu branco é subjacente a títulos como “análise econômico-financeira” e o chapéu preto, a itens como “análise de riscos”. Mas a metodologia proposta por Edward de Bono vai muito além, permitindo, por meio dos chapéus vermelho, amarelo, verde e azul, novos insights, os quais podem fazer a diferença no futuro das organizações.   

Leia também:

Existem armadilhas nas decisões de dirigentes organizacionais?